Este conteúdo não recebe atualizações, pois é referente a uma versão do sistema que foi descontinuada. Acesse a documentação da versão 5.8.11 aqui

Custos - C.I.F. (Custos Indiretos de Fabricação)

Os custos incorridos na empresa e que não foram apropriados diretamente aos produtos, ou seja, não estão diretamente ligados ao processo produtivo, são identificados como CIF (Custos Indiretos de Fabricação).

Esses custos indiretos são apropriados indiretamente aos produtos, através de critérios de rateios, estimativas, entre outros, de acordo com o critério utilizado pela empresa e que atenda as necessidades desta.

Como exemplo de custos indiretos de fabricação podemos considerar: óleos para lubrificação de máquinas utilizadas na produção, salários dos supervisores da produção, aluguel e energia elétrica da área industrial, entre outros. Todos estes custos não há como apropriar para unidades específicas na produção, pois não há como medirmos quanto cada produto receberá destes custos, por isso, os mesmos são considerados indiretos e alocados conforme critério utilizado pela empresa.

No ERP é possível utilizar os custos indiretos de fabricação, porém, para isso existem algumas parametrizações que devem ser consideradas.

O primeiro passo para utilizar os custos indiretos é:

CIF na Formação de Preços  

Na Gestão de Preços Indústria - Orçamento de Custos e Despesas é realizada a forma em que os Custos Indiretos serão distribuídos aos Centros de Custos Diretos, na teoria este é o método de "Custeio por Absorção", onde os custos indiretos são rateados e atribuídos aos produtos, através dos centros de custos produtivos diretos.

No momento de definir o critério de distribuição dos custos indiretos, é necessário que o profissional da área de custos ou o contador da empresa tenham uma definição dos critérios o mais próximo da realidade/necessidade da empresa.

O Custeio por Absorção é o único método de apuração de custos aceito pela legislação fiscal para fins de apuração de lucro real e da base de cálculo da contribuição social sobre o lucro, onde nos custos de produção devem haver custos diretos, indiretos, fixos e variáveis.
Na Formação de Preços obteremos o chamado "CIF Padrão" e este ficará gravado numa tabela de tipo "1"(Componentes de Cálculo), na tela F620CVT.

Para utilizar esta funcionalidade, deve-se seguir as próximas etapas:

  1. Na tela F626CDC, grade "Dados Origem" deverão ser informados os Centros de Custos Indiretos e na grade inferior "Dados Destino" informar os Centros de Custos Diretos. O que não for distribuído nos custos diretos, gerará o CIF, ou seja, o que não foi distribuído é o valor que não se sabe quanto cada Centro de Custo deveria receber.
    No rodapé da tela haverá a descrição "Volume Total Distribuído", esta exibirá os percentuais de quanto cada centro de custo indireto foi alocado aos centros de custos produtivos diretos, e ao lado é exibida a descrição "Volume Total a Distribuir", este é o percentual dos centros de custos indiretos que não foi possível de alocar aos diretos, e é esse valor que gerará uma taxa de "CIF" aos centros de custos.
  2. Na tela F626ODC é realizado o orçamento de custos e despesas, onde serão informados os valores para cada centro de custos, e este valor junto ao percentual de CIF gerará o valor de CIF aos centros de custos. Na página "Parâmetros" é necessário informar a tabela de Critério de Distribuição gerada na 1ª etapa. 
  3. Após realizar os passos anteriores é necessário calcular a distribuição do CIF. Então, na tela F626DCD, "Processar" a tabela de Orçamento. Na grade "Orçamento por Centro de Custo" exibirá na coluna "Valor Orçado", o valor definido na 2ª etapa e na coluna "Base p/ Taxa" exibirá o percentual que não foi distribuído na 1ª etapa, ou seja, o CIF.

Na tela F620CVT, no código de componente de cálculo definido, grade "Comp. Cálculo" coluna "Valor" é apresentado o percentual de CIF e na grade "Valores", coluna "Vlr CIF Padrão" é apresentado o valor dos custos indiretos.

Estes valores apresentados são originados da tela F626DCD e calculados da seguinte maneira:

Através do relatório disponível na tela F626DCD  também é possível verificar esses valores.

Depois que este "CIF" fica gravado na tabela de componentes de cálculo, é possível utilizá-lo como por exemplo nas telas: "Custos - Geração do Custo Padrão" e na tela "Custos - Geração do Preço de Venda", lembrando que nos parâmetros das tabelas deverá haver a tabela de componente de cálculo que possua este componente de CIF que foi calculado. o.

Na tela de geração do Custo Padrão, grade "Itens" é exibida a coluna "CIF" com um valor. Este valor é o percentual de CIF que foi calculado nos passos anteriores aplicado sobre o "Custo Direto Fixo". O total de custo direto fixo é proveniente da Taxa de Custos que foi gerada em F626TCP e esta tabela também deverá ser informada nos parâmetros da tabela de Custo Padrão.

Na tela de Geração do Preço de Venda, este percentual também é utilizado para o cálculo. No botão Composição PV são exibidos detalhes do cálculo.

Observação

O valor de CIF utilizado na tela de Custo Padrão pode ser alterado a qualquer momento, não é obrigatório utilizar o CIF que foi gerado na tabela de componentes de cálculo e este valor gerado também pode ser alterado manualmente.

CIF na Contabilidade de Custos

Na Contabilidade de Custos obteremos o chamado "CIF Real", ou seja, o que realmente foi gerado de Custos Indiretos de Fabricação.

Da mesma forma que na Formação de Preços, na Contabilidade de Custos deverá haver uma tabela de tipo "1"(Componentes de Cálculo) cadastrada e esta deverá ter um componente de cálculo "CIF." e que também deverá estar parametrizado na tela F620DEF, aba "Componentes de Cálculo", no campo Código Custos Indiretos de Fabricação, com isso, este componente de cálculo será considerado como o "CIF" oficial de custos.

Realizado o procedimento acima, as próximas etapas são:

  1. Na tela F626DCD  serão buscados os valores reais Contábeis (rateios) que ocorreram no período informado na tabela de tipo "31" (Valores Históricos). Esses valores são provenientes do módulo "Contábil - Contabilidade" do Sapiens.
    Após "Processar" a tabela, será gerada a taxa de CIF real e esta ficará gravada na tabela de componentes de cálculo tipo "1" (Componentes de Cálculo). Lembrando que, para isto, esta tabela deverá ser informada nos "Parâmetros" da tabela tipo "31" (Valores Históricos), assim como também deverá ser informada a tabela de tipo "4" (Critérios de Distribuição). É o conjunto de todas essas tabelas que será possível gerar um CIF real na Contabilidade de Custos.
  2. Ao criar uma tabela de tipo "30" (Custo Ajustado dos Produtos), o valor de CIF que está na tabela de componentes de cálculo utilizada, será apresentado no campo Valor CIF e para chegar neste valor são somados todos os custos indiretos apresentados.
  3. Depois que este "CIF" fica gravado na tabela de componentes de cálculo, é possível utilizá-lo em várias telas da Contabilidade de Custos, como por exemplo na tela F631CRT, onde há o campo CIF e neste será possível informar uma Tabela de Componentes de cálculo, visualizando assim o CIF proporcional ao "Consumo de Tempo" para cada Centro de Custo.

Outra tela que também utilizará esse CIF é a tela F632AMN, onde o campo Valor CIF receberá o valor calculado na 2ª etapa e o custo dos produtos será ajustado com o valor real de CIF.

É importante lembrar que as tabelas de Custos possuem uma ligação muito importante entre si, garantindo assim a integridade das informações. Na tabela de tipo "30" (Custo Ajustado dos Produtos), por exemplo, para trazer o valor de CIF, é necessário informar nos parâmetros da tabela uma de tipo "29" (Variação do Custo do Processos), que por sua vez utiliza uma de tipo "28" (Taxa de Custo Real dos Processos) e esta utiliza uma de tipo "31" (Valores Históricos), e esta última de tipo "31" é que possui uma tabela de componentes de cálculo. Ou seja, o CIF passou por vários processos até chegar ao Custo Ajustado dos Produtos.

Observação

Na tela F632AMN, o valor de CIF pode ser alterado manualmente no campo Valor CIF, não sendo obrigatório utilizar o CIF que foi calculado e que está gravado na tabela de componentes de cálculo.

CIF por empresa ou por centros de custos

O CIF pode ser calculado por Empresa ou por Centros de Custos. Quando calculado por Empresa haverá um único valor de CIF para todos os centros de custos, e quando calculado por Centro de Custo cada centro de custo poderá para receber valores diferentes.

Para utilizar este agrupamento de centros de custos é necessário cadastrar uma tabela de tipo F625EQC.
Mais detalhes, cliquei aqui.

A parametrização se o CIF é por Centro de Custo ou Por Empresa é realizada ao cadastrar o componente de cálculo na tela "Custos - Componentes de Cálculo", no campo Forma Atribuição Valores. E após cadastrado deverá ser informado na tela F620DEF, aba "Componentes de Cálculo", no campo Código Custos Indiretos de Fabricação, com isso, este componente de cálculo será considerado como o CIF oficial de custos.